quarta-feira, 1 de junho de 2011

Se Fernando Pessoa Pode...


Ando ouvindo e vendo cada coisa ultimamente que faria Fernando Pessoa e todos os seus heterônimos levantarem da tumba.
Em tempos de sinais trocados como esses que estamos vivendo, todo mundo resolveu que pode ser escritor.
Uma overdose de blogs, sites, editoras anãs, editoras caça níqueis pululam na internet. Quase se jogam no colo das pessoas, convidando-as a se lançarem como escritoras: "Publique seu livro" ou "Seja você também um escritor". Tenho visto enxurradas disto, todos os dias.
Outro dia uma conhecida me disse que também está escrevendo. Tudo bem, qualquer pessoa pode escrever o que quiser e fazer o que quiser com seus escritos. Mas ninguém pode dizer o que ela me disse:
- "Se a Martha Medeiros pode, eu também posso!"
Como é que é? Me deu vontade de perguntar. Mas, me contive e respondi:
- Não é bem assim, não é mesmo? Escrever requer outras coisas...
E ela:
-"Resolvi escrever depois que li um texto seu. Aí, resolvi escrever crônicas e contos sobre as coisas que acontecem comigo."
Uau! Tem gente sem noção nesse mundo, pensei. Não sei como ela escreve, de repente até escreve bem, não quero julgá-la antes de saber...Mas, o modo de pensar é que me surpreendeu. Achar que escrever é simples e qualquer um pode fazê-lo bem.
Andando pelos blogs tenho visto pessoas com visíveis pretensões literárias. Ok, vocês me dirão. Hoje em dia qualquer um pode ser publicado depois que surgiram as editoras que fazem sob demanda ou quando se paga para ser publicado. E, convenhamos, isto há aos montes. O problema é as pessoas acreditarem que são escritoras quando não são.
Fico triste quando vejo essas coisas. Tanta gente boa por aí, sem chance alguma porque não tem QI ou padrinho. Tanta gente que escreve bem demais e não consegue lançar um livrinho que seja ou porque não tem grana ou porque não sabe como chegar lá, ou seja pelo motivo que for. Falta de coragem, falta de perseverança, falta de oportunidade...
Enquanto isto, pencas de porcarias são lançadas pelo mercado editorial todas as semanas. E vendem.
Livros sobre adolescentes vampiros. Sobre adolescentes anjos. Livros de auto ajuda. Livros de apresentadores. Livros sobre religião. Outro dia eu soube que até uma ex BBB, burra feito uma anta ia lançar um livro. E vende.
Que país é esse? Eu me pergunto. 
E eu mesma respondo:
Um país onde o adequado ocupa o lugar do certo.
Ah! Se Fernando Pessoa pode...Putaquilamerda!

9 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Querida Glorinha,

Também tenho visto bastante disso por aí. Hoje em dia todo mundo quer ser escritor. Não sabe sequer escrever corretamente, mas se justificam: '- Oras, quem liga para isso hoje em dia? Para que servem os revisores?
Por isso tem tanta porcaria nas livrarias. Quanto mais fútil o assunto, maior a receptividade. Qualidade? Quem se importa???
Uma pena, enquanto isso, talentos são desperdiçados por nao ter uma oportunidade.
Enfim...

Um beijo

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Luzinha...me auto censurei sabe? Cortei alguns excessos desse texto...não costumo fazer isso...Mas vai que a pessoa em questão leia... rsrs Mas vc concorda comigo, né? Escrever bem não quer dizer ser escritor...escritor precisa de estofo e isso, poucos têm...beijinhos querida,

Lu Cavichioli disse...

Eita Glorinha botando a boca no trombone. Olha só, eu tb ando pelos blogs e ainda escrevo no Recanto da Letras, coisa que estou até querendo desistir. Justamente por tudo que vc escreveu aqui.

O papel aceita qualquer coisa, é só pagar.
Na verdade o mercado literário no Brasil tem pretensões financeiras e que se dane a literatura de verdade... Uma pena.

Mas valeu a blogada, bem pertinente aos dias atuais.

Abraços

LU C.

Glorinha L de Lion disse...

OI Lu, o que eu mais faço é botar a boca no trombone...já arrumei inimigos, encrencas e gente que me detesta...mas, fazer o que? Falo mesmo, digo o que penso e quem não gostar, sinto muito...mas de uma coisa ninguém pode me chamar: de falsa ou mentirosa! hehehe beijos,

Lu Cavichioli disse...

Glorinha minha cara, vc é das minhas. Justamente pq eu boto a boca no trombone tb e falo mesmo... Doa a quem doer. E como vc pago o preço de ser para uns e outros persona non grata.
Dane-se! Detesto hipocrisia.

beijão querida e tenha uma ótima semana!

Lu C.

Lu Cavichioli disse...

Ah Glorinha eu queria teu livro. Mas eu tenho que comprar pela editora??? Naum pode ser diretro contigo?

abraços
Lu

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Lu, eu com esse meu jeito porralouca de ser, de falar o que penso tenho feito boas e grandes inimizades...hehe como vc diz, eu tb digo: danem-se, ficam os bons! Infelizmente (felizmente pra mim) sim, os livros que eu tinha acabaram...só na editora agora! beijos,

Somnia Carvalho disse...

ops! cabei de ler que ce nao tem mais... so na editora... okey, agora eu que sou lerdinha quero descobrir como compro da editora... nas livrarias daqui de sampa?

glorita o mercado editorial e maluco! e sim! vende se muita porcaria porque le se muita porcaria... na verdade literatura facil e de venda rapida e garantida!

eu tenho pretensoes de ser escritora sim! rs... nao sei se ha como dizer que essa ou aquela pessoa pode ou nao ser escritora. Poder ser escritora todo mundo pode nao pode? A diferenca e escrever bem, escrever mal, escrever pra vender, escrever pra agradar, escrever chupinhando o que outros escreveram, escrever com personalidade... isso tudo diferencia escritores e escritores... naoe e na?

beijo,

Glorinha L de Lion disse...

Estou com livros aqui, chegaram mais...quem quiser me mande emails....beijos Borboleta, beijos Lu!

Somnia, tem toda razão...escrever qq um pode...por isso tem tanta bosta por aí....mas, fazer o que, né? mercado editorial é quem dita as regras...beijinhos,